A Rota dos Trigais: Marau - RS

O local:

Em majestosos planaltos, sobre coxilhas e planícies, campos verdejantes se espalham, como se diz aqui no Sul, mais parecendo um mate bem cevado! Estes campos são os que produzem os grãos que sustentam o Brasil.
Localizada no Planalto Médio Gaúcho, a Rota dos Trigais leva este nome por ser a principal produtora de trigo do Brasil. A região não tem os mesmos atributos de nosso vizinho, Argentina, principal produtor de trigo da América do Sul, mas com altitudes médias de cerca de 650 metros acima do nível do mar, clima temperado e estações do ano bem definidas, a região do Planalto Médio Gaúcho oferece  o ambiente propício para o cultivo desta gramínea, que é base da alimentação da humanidade há milênios.
Mas não é só de campos e lavouras que é formada esta bela região, no norte do Rio Grande do Sul. Marau é uma cidade com pouco mais de 40 mil habitantes e tem na agroindústria a sua principal atividade econômica. No interior do município, fabricantes de produtos coloniais, como queijos, embutidos e erva-mate artesanal contribuem para a formação da identidade da cidade, além de ser uma das atrações da região. A cidade também conta com 6 cascatas e diversos balneários e áreas de camping.
Vamos mostrar, a seguir, que Marau possui atrações para não ser considerada apenas uma cidade de passagem.
As belezas do Planalto Médio Gaúcho

Onde fica:

Marau é cortada pela RS-324, rodovia que inicia em Nova Prata, na Serra Gaúcha e segue até Iraí, na divisa com Santa Catarina. Localizada há 273 quilômetros da capital, a cidade, cuja altitude média é de cerca de 560 metros acima do nível do mar, possui relevo formado basicamente de coxilhas e planícies. Tem Passo Fundo, há 33 quilômetros de distância, como cidade referência. Em virtude da natureza de sua atividade econômica e também por se tratar de uma das principais rotas para o norte do estado, possui intenso fluxo de veículos pesados. Ver detalhes

O que fazer:

As principais atrações de Marau encontra-se em seu interior. A começar pelo Viaduto da Ferrovia do Trigo, próximo à Represa Capingui, na divisa com o município de Passo Fundo. Para chegar até ela, é necessário sair da RS-324 e seguir por alguns quilômetros de estrada não pavimentada, até a comunidade de Aparecida.
Viaduto da Ferrovia do Trigo

A comunidade de Aparecida faz parte de um roteiro chamado Caminho das Águas e dos Sabores, roteiro que inclui cascatas, trilhas ecológicas, cafés coloniais e áreas de lazer. Do alto da ponte, tem-se uma bela vista dos campos verdejantes da região. É necessário cuidado, pois o trem passa por estes trilhos.
Ferrovia do Trigo, Marau, RS

Olhando para o sul, uma bela paisagem que mais parece um mosaico, que intercala campos e árvores nativas, sobre um relevo formado, basicamente de coxilhas. Coxilha é uma colina formada por morros de inclinações leves a moderadas.
As belezas do Planalto Médio Gaúcho

O Rio Capingui, que abastece a região, também possui belas corredeiras, que podem ser contempladas do alto do viaduto. 
Vista do Rio Capingui, sobre o Viaduto da Ferrovia do Trigo

Também sobre o Viaduto da Ferrovia do Trigo, olhando para o norte, temos a Represa Capingui, que forma um grande lago. No entorno do lago, há diversos campings e áreas de pesca. Uma parte do lago pertence a Marau, e outra, ao município vizinho, Mato Castelhano.
Barragem Capingui, entre Marau e Mato Castelhano

Esta cidade, colonizada por imigrantes italianos, tem na suinocultura uma de suas principais atividades econômicas. Não por acaso, é considerada a terra do salame, um dos embutidos de carne de porco preferidos do italiano. 
A nomenclatura de algumas comunidades do interior e da própria cidade possuem cunho histórico. O nome da cidade originou-se do episódio ocorrido na primeira metade do século XIX, em que um grupo de índios coroados, liderados pelo cacique Maraú, foram exterminados após praticarem saques nas propriedades rurais da região, durante sua colonização. A comunidade de São Luiz da Mortandade, por exemplo, também tem nome que faz menção ao fato (ver mais em Wikipédia).
Barragem do Capingui

Marau é uma cidade convidativa e, a exemplo das cidades da região, produtoras de grãos, tem um baixo custo de vida. Dos locais em que paramos para almoçar, Marau foi um dos locais em que encontramos a refeição mais barata. Na ocasião, desembolsamos cerca de R$45,00 por uma refeição para uma família de 4 pessoas! Hotéis da cidade também oferecem estadias a preços acessíveis.
Ferrovia do Trigo, Marau, RS

Além das atrações citadas, a cidade também conta com a Rota das Salamarias, um roteiro que inclui o comércio de produtos coloniais da região, como salames, queijos, geleias, destilados, licores e erva-mate artesanal. Aqui, provamos até um ótimo salame de javali! Um roteiro delicioso, com sabor da colônia, localizado na comunidade de São Luiz da Mortandade e que receberá post específico neste blog. Marau, juntamente com as cidades vizinhas: Vila Maria e Camargo, possuem inúmeras cachoeiras, de diversas formas e alturas, como a Cascata do Rio Tigre ou a imponente Cascata da Pedra Grande, há 30 quilômetros do centro da cidade. Trata-se de uma região rica em belezas naturais. Boa parte delas encontram-se dentro de propriedades particulares, parques e áreas de camping. Mostraremos algumas delas em postagens futuras.
Para mais informações sobre turismo em Marau, acesse o site http://www.pmmarau.com.br/conheca-marau/caminho-das-aguas-e-sabores.
Acesse, também, nossa página no Facebook e confira mais fotos deste e de outros lugares incríveis da região Sul do Brasil.
Se você gostou desta matéria, inscreva-se no link acima e receba novidades sobre turismo regional, semanalmente, em seu e-mail.


Até a próxima!








E aí, gostou das atrações? Então programe-se e reserve sua vaga em hotel ou pousada de Marau:


















Comentários

Posts mais populares

Casa De Bona: cenário de cinema em Farroupilha, RS

Goio-Ên: RS - SC

Caminhos de Pedra: uma casa na árvore e um café com mirante na Itália brasileira