São Francisco de Paula - RS

O local:

Fundada em 1878 e com um território de pouco mais de 3000 Km², São Francisco de Paula é o maior município  da Serra Gaúcha em extensão. Em seu vasto território, há predominância de paisagens dos Campos de Cima da Serra, formadas por uma vegetação rasteira que cobre caprichosamente as coxilhas, como um tapete verde, que serve de alimento a rebanhos de bovinos e ovinos. 
Antes de ser emancipada, São Chico, como é carinhosamente conhecida pelos seus cerca de 20 mil habitantes, era caminho de tropeiros que partiam da capital e do sul do Rio Grande do Sul, seguindo para os estados do Paraná e São Paulo. 
Hoje, a cidade de São Francisco de Paula faz parte da Região das Hortênsias, um roteiro turístico do qual fazem parte, também, as cidades de Canela, Gramado e Nova Petrópolis, mas com uma proposta de turismo um pouco diferente das demais, que utilizam seus traços europeus como carro-chefe. Ao invés disso, São Chico associa muito bem suas principais peculiaridades: a rusticidade originária dos tropeiros e índios que habitavam a região com o aconchego e com suas fartas belezas naturais.  O resultado disso é um excelente roteiro para o turismo rural e ecológico, com suas paisagens de lavar a alma!

Onde fica:

São Francisco de Paula pode ser acessada pela rodovia RS-020, pelo sul, para quem vem da região metropolitana ou da cidade de Taquara ou pelo norte, para quem vem da localidade de Tainhas. Ainda há a opção da RS-235, rodovia que passa pelos municípios que compõe a Região das Hortênsias. A terceira opção é a RS-110, uma rodovia não pavimentada que liga a São Francisco de Paula a Bom Jesus, passando pela localidade de Várzea do Cedro, no entroncamento com a Rota do Sol.
A cidade fica há 36 quilômetros de Canela, 44 de Gramado e há cerca de 22 quilômetros dos templos budistas de Três Coroas. Em outras palavras, a região é vasta em atrações turísticas. Ver detalhes

O que fazer:

O tradicionalismo está enraizado em São Francisco de Paula, tanto que na Avenida Júlio de Castilhos, a principal da cidade, há um monumento em forma de cuia de chimarrão.
Cuia decorativa na Avenida Júlio de Castilhos

Ao vir à São Chico, é só trazer a cuia, a bomba e a erva! A água quente é disponibilizada nessas torneiras, em pontos espalhados pela cidade. 
Torneira de água quente para o chimarrão

Na avenida central também tem os monumentos em homenagem aos desbravadores da região: os tropeiros.
Monumento aos tropeiros

A avenida fica ainda mais charmosa e convidativa a uma caminhada com esta calçada central cercada por plátanos. A iluminação é através de postes com lâmpadas de mercúrio, do início do século XX. Paramos, então, para fazer um lanche e tomar um bom café.
Avenida Júlio de Castilhos

Depois de um café e uma caminhada na avenida, seguimos para o Lago São Bernardo, pelas Ruas Assis Brasil e Alziro Torres Filho. Ao chegarmos, as crianças logo se aclimataram ao belo lugar. Ótimo para relaxar e tomar um bom chimarrão, uma vez que, às margens do lago, torneiras de água quente abastecem as cuias dos apreciadores da bebida. O local é realmente inspirador e atrai desde praticantes de esportes e caminhada até pessoas que somente buscam lazer.
Lago São Bernardo

Ali, a religiosidade também se faz presente.
Lago São Bernardo

Estávamos dando uma volta no entorno do lago, quando as crianças viram pessoas jogando farelos de pão para os patos e logo quiseram participar.
Lago São Bernardo

No entorno do lago, também há um toque da rusticidade do passado, com postes que ostentam as velhas lâmpadas de mercúrio.
Lago São Bernardo

Seguindo em direção à saída da cidade, pela Avenida Júlio de Castilhos, há mais um monumento em homenagem aos gaúchos colonizadores da região. Uma homenagem justa, pois, no século XIX, não haviam estradas, logo, desbravar um local como São Francisco de Paula, vencendo serras entre a vegetação fechada, era um ato de coragem.
Monumento aos desbravadores da Serra Gaúcha

Pouco antes do final do nosso passeio, já no fim da tarde, seguimos pela RS-235, em direção à Canela e 15 quilômetros depois, chegamos ao acesso à Barragem do Salto. A Rota das Barragens é um roteiro turístico de São Francisco de Paula, às margens do Rio Caí, repleto de belezas, pousadas e paradouros. A estrada de acesso não é pavimentada e tem alguns trechos um tanto críticos, mas como são trechos curtos, vale o esforço.
Barragem do Salto

Não recomendo a travessia da pequena ponte de concreto sobre o canal, quando estiver coberto de água. A ponte é estreita e irregular, sendo que a água esconde grandes desníveis. 
As pousadas em estilo rústico e hotéis fazenda são ótimas opções para quem desejar passar um final de semana em São Francisco de Paula. E existem diversas opções na região. Além disso, a cidade conta com ampla variedade de restaurantes, cafés e bistrôs, tudo para fazer o turista sentir-se à vontade. 
Em nossa página no Facebook, há mais fotos deste e de vários outros passeios. Acesse www.facebook.com/viciadosemestrada e confira!

Ir ao resumo

Reserve aqui seu hotel ou pousada:

Booking.com

Comentários

Posts mais populares

Casa De Bona: cenário de cinema em Farroupilha, RS

Goio-Ên: RS - SC

Caminhos de Pedra: uma casa na árvore e um café com mirante na Itália brasileira