Parque da Gruta - Otávio Rocha - RS

O local:

A Serra Gaúcha é conhecida nacionalmente pelas suas belas paisagens compostas por montanhas, vales e vinhedos, pelas baixas temperaturas no inverno, pelos traços europeus, mas principalmente pela força do turismo de suas principais cidades: Caxias do Sul, Bento Gonçalves e Gramado. Mas a Serra Gaúcha não se resume a estas três belas cidades. Há diversas atrações espalhadas pelas pequenas cidades e localidades do entorno. Uma delas é a pequena e bucólica localidade de Otávio Rocha, no interior de Flores da Cunha.

Onde fica:

Para chegar a Otávio Rocha, o principal caminho é pela rodovia RS-122. No sentido Caxias do Sul a Antônio Prado, cem metros após o trevo de acesso a Flores da Cunha, há uma entrada à esquerda. O caminho é asfaltado. Mas há outras opções de acesso, dentre elas, através da RS-453 (Rota do Sol), em Caxias do Sul, depois pela Estrada Municipal Vereador Marcial Pisoni, na localidade de Nossa Senhora da Saúde. Esta rota é chamada de Rota da Colônia e passa por comunidades do interior de Caxias do Sul, como a Linha 40 e Santa Justina, antes de chegar a Otávio Rocha. Um belo percurso! Ver detalhes
Paisagem rural no interior de Caxias do Sul

O que fazer:

Nosso passeio iniciou na localidade de Otávio Rocha, distrito de Flores da Cunha. Um local tranquilo e belo, com seus parreirais e vinícolas. A localidade teve seu processo de colonização iniciado na segunda metade do Século XIX, por famílias italianas.
Interior de Flores da Cunha, Serra Gaúcha

Ao chegamos à vila, seguimos pela Rua Uva Itália (aliás, as ruas neste local ganharam os nomes de variedades de uvas), onde há uma bela praça e a igreja. Tudo com o capricho típico dos italianos!
Praça de Otávio Rocha, interior de Flores da Cunha, Serra Gaúcha

Em frente à igreja, a rua é coberta por parreiras. Durante o inverno, ela fica quase imperceptível, entretanto, no verão, durante a época da vindima, a rua fica coberta por um teto verde de folhas das parreiras e cachos de uvas.
Rua Uva Itália, Otávio Rocha, interior de Flores da Cunha, Serra Gaúcha

Depois, pela Rua Hebermont e pela Estrada José Dani, em um breve trecho sem pavimento, até chegarmos ao Parque da Gruta.
Parque da Gruta, interior de Flores da Cunha, Serra Gaúcha

O parque é zelado por uma associação de moradores e tem horário de visitação das 8 às 18 horas, com acesso gratuito. Tem como principal atração a cachoeira, de cerca de 25 metros de altura e a gruta.
Cascata do Parque da Gruta

Um belíssimo lugar para relaxar e aproveitar o contato com a natureza. Na gruta, uma imagem de Nossa Senhora das Graças recepciona os visitantes e dá ao local um toque de fé e religiosidade, traço marcante dos povos de origem italiana que colonizaram o local.
Interior de Flores da Cunha, Serra Gaúcha

O parque possui quiosques com churrasqueiras. Para utilizá-las, a administração do parque cobra uma taxa simbólica de R$2,00 por pessoa. Atrás da área coberta, uma roda d'água complementa o belo visual.
Interior de Flores da Cunha, Serra Gaúcha

E para quem preferir, há algumas trilhas ecológicas. A principal delas é bem sinalizada e serve para subir pela rocha, ao lado da cachoeira.
Trilhas no interior do Parque da Gruta

Ao longo do córrego, placas advertem sobre a água imprópria para banho. Há também avisos sobre a manutenção da limpeza e sobre a proibição da entrada durante a noite.
No Distrito de Otávio Rocha existem vinícolas, pousadas, restaurantes e estabelecimentos que comercializam os produtos coloniais típicos do local: queijos, vinhos, mel, doces de frutas, dentre outros. Tudo para bem servir aos visitantes.
De Otávio Rocha, retornamos até a comunidade de Linha 80 e seguimos à esquerda, num acesso pavimentado à Nova Pádua. Um caminho repleto de belezas.
Estrada para Nova Pádua

São cerca de 12 quilômetros até Nova Pádua, destino que será mostrado na próxima postagem.

Até lá!

Ir ao resumo

Reserve aqui seu hotel ou pousada:

Booking.com

Posts mais populares

Casa De Bona: cenário de cinema em Farroupilha, RS

Caminhos de Pedra: uma casa na árvore e um café com mirante na Itália brasileira

Tour por Otávio Rocha: História, espumantes e chocolates